Jesus ama as crianças

Jesus ama as crianças

segunda-feira, 15 de abril de 2013

estudo sobre louvor e adoração para crianças









O Poder do Louvor e da Adoração

Vamos iniciar este pequeno estudo sobre Louvor e Adoração, relatando algumas das consequências que se seguem.

Todos nós concordamos que quando louvamos a Deus de coração sincero, sentimos um sentimento de paz dentro de nós. Mas é apenas um dos grandiosos fenômenos que acontecem ao louvarmos a Deus.

1 - As mãos levantadas

Sl 134:2 - Erguei as mãos para o santuário e bendizei ao Senhor.

Deus deseja que sejamos livres para O adorar, livres de todo o preconceito e toda a limitação humana, e com uma liberdade na presença do Seu Espírito.

Sl 143:6 – A Ti estendo as minhas mãos, a minha alma a qual terra sedenta, tem sede de Ti.


2 – Liberta a força de Deus

Aqui vamos ver um dos aspectos sobre louvor que muitas vezes não é mencionado. Vamos meditar em Sl 96:6-9. Ao ler esta passagem fiquei intrigado com a palavra “força”. Como poderia eu dar força a Deus? Ele é o todo poderoso. Então compreendi, que eu não O ajudo, mas posso “impedir” Deus de operar na minha vida. Um dos exemplos disso é quando temos falta de perdão para com alguém, Deus não vai operar porque nós criámos uma barreira. Por vezes os nossos pecados fazem separação entre Deus e nós (Is 59:2).

Da mesma forma, quando louvamos a Deus estamos dando liberdade a Deus de agir a nosso favor.

Vamos comparar o Sl 8:2 e Mt 21:16.

Sl 8:2 - Da boca das crianças e dos que mamam tu suscitaste FORÇA, por causa dos teus adversários para fazeres calar o inimigo e vingador.

Mt 21:16 - Respondeu-lhes Jesus: Sim; nunca lestes: Da boca de pequeninos e de criancinhas de peito tiraste perfeito LOUVOR?

Jesus está repetindo esta palavra do Velho Testamento, mas no lugar de FORÇA Ele a substituiu por LOUVOR. Porquê? Porque O LOUVOR É A FORÇA DE DEUS.

A comprovar isso está a história relatada em II Cr 20:21-28, a passagem sobejamente conhecida de Josafat e de como através do poder do louvor o inimigo foi derrotado.

3 – Derrota as trevas

O louvor é algo maravilhoso para Deus mas terrível contra satanás e todos os seus demónios. O louvor cria um bloqueio para a operação demoníaca.


É sabido que na Bíblia os nomes dos seus intervenientes sempre tiveram um propósito, e todos eles tem um significado específico. Vamos por isso analisar o próximo versículo à luz deste princípio.


Jz 1:3 – Então disse Judá (Louvor) a Simeão (ouvir) seu irmão. Sobe comigo à sorte que me cabe, e pelejaremos contra os cananeus, e eu também subirei contigo à tua sorte. E Simeão foi com ele.

Muitos entendidos na Bíblia declaram que uma vitória sobre as trevas implica o saber louvar a Deus, saber ouvir as instruções de Deus e ter um espírito corajoso.

Sl 60:12 - Em Deus faremos proezas, porque é Ele quem pisará os nossos inimigos.

Sl 149:5-8

5 Exultem de glória os santos, cantem de alegria nos seus leitos.

6 Estejam na sua garganta os altos louvores de Deus, e na sua mão espada de dois gumes,

7 para exercerem vingança sobre as nações, e castigos sobre os povos;

8 para prenderem os seus reis com cadeias, e os seus nobres com grilhões de ferro;

4 – Traz o juízo de Deus

Em várias passagens do livro de Apocalipse vemos Deus agindo, mas havia sempre antes uma cena de louvor (Ap 5:9-14 e 6:1, Ap 7:12-17 e 8:1).

Deus quer agir, quer operar na terra, nas nossas vidas, mas é necessário o louvor e adoração do Seu povo.

5 – Adoração traz o Reino de Deus

Uma igreja que sabe adorar a Deus terá um constante fluir do presença maravilhosa do Espírito Santo de Deus nas suas atividades  o ministério da Palavra será vivo, a glória de Deus estará presente e a palavra profética será uma constante nas reuniões.

Adoração é uma grande chave para abrir os céus e introduzir o povo no lugar onde está o manancial de águas vivas.

Sl 22:3 - Contudo tu és santo, entronizado sobre os louvores de Israel.

À medida que deixamos fluir a adoração a Deus, a Sua santa presença estabelecerá o Seu Reino e a Sua vontade em nós e onde estivermos.

Só a Deus devemos dar a glória. Só Ele é digno, pois toda a grandeza habita nEle. Ele é a força completa

Sl 115:1 - Não a nós, Senhor, não a nós, mas ao teu nome dá glória, por amor da tua benignidade e da tua verdade.

Quando o nosso coração tem um desejo profundo de dar toda a glória a Deus, estamos estabelecendo o Seu Reino.

Ao olharmos para a tentação de Jesus (Mt 4:8-10) vemos que quando adoramos alguém estamos reconhecendo o seu senhorio nas nossas vidas. Jesus foi tentado a adorar satanás. Contudo, Jesus vence-o pela palavra (“Está escrito: Ao Senhor teu Deus adorarás, e só a Ele servirás.”).

Na Bíblia existem 2 poderosas passagens que nos mostram o senhorio de Jesus nas vidas daqueles que verdadeiramente O amam.

Gl. 2:20 - Já estou crucificado com Cristo; e vivo, não mais eu, mas Cristo vive em mim; e a vida que agora vivo na carne, vivo-a na fé no filho de Deus, o qual me amou, e se entregou a si mesmo por mim.

Hb 10:7 - Então eu disse: Eis-me aqui (no rol do livro está escrito de mim) para fazer, ó Deus, a tua vontade.

6 – Adoração e os anjos

Sl 103:20 - Bendizei ao Senhor, vós anjos Seus, poderosos em força, que cumpris as Suas ordens, obedecendo à voz da Sua palavra!

Sl 148:2 - Louvai-o, todos os Seus anjos; louvai-o, todas as Suas legiões celestiais!

Uma das principais funções dos anjos é adorar ao Senhor constantemente. Qualquer pessoa que leia a Bíblia constata que os anjos e a adoração a Deus são temas que estão muitos ligados.

Adoração a Deus atrai os anjos do Senhor até nós, da mesma forma que muita da música mundana traz os anjos demoníacos para junto de quem as ouve. Mas se adorarmos a Deus, os Seus anjos ficam junto de nós, e juntamente com eles vem a protecção.

Zc 2:5 - Pois Eu, diz o Senhor, lhe serei um muro de fogo em redor, e eu, no meio dela (a igreja), a sua glória.

Reforçando o que já foi dito, onde há adoração, os anjos estão, e um muro de fogo é construído com a presença deles no nosso meio, milagres começam a acontecer, pois a adoração sensibiliza o coração de Deus e O leva a agir. Devemos continuar a adorar a Deus todos os dias, em cada manhã devemos rendermo-nos aos Seus pés numa profunda atitude de rendição ao Seu senhorio.

7 – Adoração e suprimento

Eis uma passagem bíblica que no inicio sempre me provocou alguma confusão. Mas glória a Deus pela palavra revelada.

Mt 15:22-25

22 E eis que uma mulher cananéia, provinda daquelas cercania, clamava, dizendo: Senhor, Filho de David, tem compaixão de mim, que minha filha está horrivelmente endemoninhada.

23 Contudo ele não lhe respondeu palavra. Chegando-se, pois, a ele os seus discípulos, rogavam-lhe, dizendo: Despede-a, porque vem clamando atrás de nós.

24 Respondeu-lhes ele: Não fui enviado senão às ovelhas perdidas da casa de Israel.

25 Então veio ela e, ADORANDO-O, disse: Senhor, socorre-me.

Esta mulher tinha uma grande fé, e só isso a faria vir pedir ajuda a alguém que não era do seu povo, além disso os caneneus e os hebreus não tinham um relacionamento pacífico. Mas se atentar-mos bem para a história, Jesus nem lhe respondeu quando ela lhe pediu ajuda. Parece difícil de imaginar. Contudo tudo mudou quando ela se chegou junto dele e O adorou. O coração de Deus não consegue ficar indiferente sempre que alguém O adora.

Esta é uma lição para todos nós. Quando necessitarmos de algo de Deus não podemos simplesmente chegar junto dEle e quase exigir isso. O verdadeiro caminho é chegar junto de Deus com louvor e adoração, não apenas nos lábios mas principalmente no coração.

8 – Louvando a Deus no dia-a-dia

As nossas reacções são de uma suma importância no mundo espiritual. Temos sempre a possibilidade de escolher dois caminhos; a murmuração e a adoração. Eis o conselho de Deus:

Fl 2:14-15 - Fazei todas as coisas sem murmurações nem contendas; para que vos torneis irrepreensíveis e sinceros, filhos de Deus imaculados no meio de uma geração corrupta e perversa, entre a qual resplandeceis como luminares no mundo,

A murmuração é a linguagem de um coração rebelde que está ao serviço do reino das trevas, e esta maneira é contrária ao coração de Deus. Qualquer pessoa que vive em murmuração é alguém amargurado e seco espiritualmente. Até o seu semblante expressa tristeza e revolta.

Mas eis aqui a atitude correcta:

I Ts 5:18 – Em tudo dai graças, porque esta é a vontade de Deus em Cristo Jesus para connosco.

Sl 95:6 - Oh, vinde, adoremos e prostremo-nos; ajoelhemos diante do Senhor, que nos criou.

Se louvarmos a Deus nos momentos difíceis, Ele faz com que o deserto onde estamos se transforme num manancial de águas vivas. Adoração é uma força tremenda. Ela tem o poder de mudar situações.

Em Actos 16:22-25 vemos Paulo e Silas numa situação difícil. Estavam presos porque estavam a fazer a vontade de Deus!! Tinham todos os motivos racionais e humanos para murmurar, Contudo as suas atitudes correctas ainda falam bem alto passados cerca de 2000 anos. Estes apóstolos cantavam hinos de acções de graça. Tentemos imaginar, servos de Deus que no cumprimento do que Deus lhes tida dito, foram acoitados, lançados num cárcere mal cheiroso. No entanto pela noite dentro entoavam cânticos a Deus. E para que não restassem dúvidas do seu amor a Cristo, eles cantavam em voz bem alta de forma a que os outros presos também os ouviam.

O resultado desta adoração poderosa é relatado no versículo seguinte.

At 16:26 De repente houve um tão grande terramoto que foram abalados os alicerces do cárcere, e logo se abriram todas as portas e foram soltos os grilhões de todos.

Palavras de louvor, hinos de louvor abalam os alicerces do inferno e fazem os exércitos das treva tremerem. Aleluia, louvado seja Deus que nos deu o Seu Espírito para louva-Lo.

Quando estivermos perante uma porta fechada espiritualmente, devemos dar graças (louvor) a Ele, e só assim veremos a Sua mão a abrir a porta fechada.

Espero que este pequeno estudo tenha trazido revelação à sua vida para que a partir de hoje consiga entrar numa nova dimensão da adoração.

Extraído de “Música, Louvor e Adoração” – Jack Schisler; Robson Rodovalho; César Augusto Machado


fonte: MINISTÉRIO COM CRIANÇAS


1 comentários:

Consultora em Educação disse...

Ambientes barulhentos agridem o bebê

Na 22ª. segunda semana de gravidez, a cóclea, órgão que abriga todos os componentes da audição dentro da orelha interna, já está completamente formada. Isso quer dizer que o bebê ouve a mesma coisa que você.

Estudos já demonstraram que o líquido amniótico pode amplificar alguns tipos de som, como os muito graves. A voz da mãe também é amplificada em cerca de 5 decibéis.

Um estudo chegou a mostrar que mulheres que trabalhavam oito horas por dia num ambiente de muito barulho (em volumes que exigiam proteção auricular) corriam mais risco de ter bebês com problemas auditivos.

Além disso, é preciso considerar que um barulho muito forte faz com que o organismo da mãe produza hormônios ligados ao estresse, fazendo o coração acelerar, o que não é bom para a saúde cardíaca do bebê.

Os bebês, desde o útero materno, ouvem e reconhecem vozes. Sabe-se também que são capazes de sentir emoções da mãe, de se assustar e que após o nascimento terão memórias da vida intra uterina.

O psiquiatra canadense Thomas Verny explica no livro “Bebês do Amanhã: Arte e Ciência de Ser Pais”, que desde os primeiros meses de gestação, a criança é capaz de identificar certos acontecimentos.

“Com 4 meses e meio, se você acender uma luz forte na barriga de uma gestante, o bebê vai reagir. Se fizer um barulho alto, ele tenta colocar as mãos nas orelhas. Se colocar açúcar no liquido amniótico, ele vai dobrar a ingestão. Bebês gostam de açúcar! Quando se coloca algo amargo, o bebê para de tomar o líquido e faz cara feia. Eles sentem a diferença entre doce e amargo, reagem à luz, ao toque e ao barulho.”

Vídeo-game e todos os brinquedos sonoros devem ser avaliados pelo som que emitem. “O sistema auditivo é um órgão sensorial extremamente delicado e passível de lesões se for muito carregado, principalmente em bebês, que têm uma sensibilidade auditiva muito apurada. A célula ciliada do ouvido interno do bebê sofre com o ruído excessivo e esse abuso pode acabar levando à sua destruição”, alerta o otorrinolaringologista Jamal Azzam.

A indicação é sempre manter os pequenos longe de ambientes muito barulhentos, seja um local fechado ou na rua, onde o som do trânsito também causa incômodo. Se for inevitável fugir desses locais, o ideal é proteger os ouvidos da maneira certa. “Muitos pais usam algodão para tapar o canal auditivo, mas isso não garante a vedação necessária do som. Uma opção é usar fones de ouvido de boa qualidade que preservem a audição”, finaliza Azzam.

“Há uma região no cérebro chamada “tálamo”. Esta é a parte do cérebro na qual a música é percebida. No tálamo as emoções, sensações e sentimentos são percebidos antes destes estímulos serem submetidos às partes do cérebro responsáveis pela razão. A música, portanto, não depende do sistema nervoso central para ser assimilada imediatamente pelo cérebro. Ela passa pelo aparelho auditivo, pelo tálamo e depois vai ao lobo central.

A “batida” que substitui o ritmo provoca um estado de emoção que a mente não discerne. Desorganiza a química. As batidas graves da percussão afetam o líquido cerebrospinal.
O volume (amplificado) das músicas acima de 50 decibéis prejudica a audição e a saúde cerebral”.


Ivone Boechat

Postar um comentário

"Este blogue respeita todos os seus leitores... sua presença é fundamental para o sucesso deste blog".
Agradeço pelo seu comentário!"